Você sabe ou já teve contato com a soroterapia? No Brasil, esse procedimento também é conhecido por outros termos, como “soro da beleza” ou simplesmente terapia injetável, ou intravenosa. Nos Estados Unidos, é mais referido como “vitamin drip”, traduzido como “gotejamento de vitaminas”.

Na plataforma TikTok, a hashtag soroterapia acumula mais de 13 milhões de visualizações, oferecendo uma vitrine para uma série de vídeos que exploram e debatem os méritos da terapia para fins estéticos.

Contudo, o que impulsiona esse fenômeno de buscas? Nas redes sociais, influenciadoras e celebridades como Madonna, Rihanna, Hailey Bieber, Kendall Jenner, Franciny Ehlke e Jojo Toddynho estão submetendo-se ao tratamento e compartilhando suas experiências para mostrar ao público como é feito o tão falado “soro da beleza”.

No entanto, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) intensificou suas fiscalizações em estabelecimentos que oferecem o tratamento, em meio a preocupações crescentes.

Isso ocorreu após o deputado estadual Carlos Alexandre (PL-SE) ser hospitalizado com uma grave intoxicação, conforme reportado pelo programa “Fantástico”, veiculado no domingo de 07/04/2024.

Afinal, qual é o verdadeiro segredo por trás dessa ‘poção mágica’ que parece ter saído dos contos de fadas?

Shrek toma a poção ‘Happily Ever After’ na animação “Shrek Forever After” – Imagem: Dreamworks/Divulgação

O que é soroterapia?

Embora a soroterapia possa ser conhecida por diferentes nomes, todas compartilham o mesmo propósito: a suplementação direta de vitaminas, minerais, antioxidantes e/ou aminoácidos na corrente sanguínea, seja por via intravenosa, como um soro, ou por meio de injeções intramusculares.

A administração intravenosa é realizada quando a absorção via oral não é eficaz ou viável, ou quando há alguma complicação na absorção pelo trato gastrointestinal.

Essa abordagem é útil para pessoas com deficiências nutricionais, como anemia por falta de ferro, ou para aquelas que não toleram a reposição por comprimidos. Além disso, é benéfica para pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, já que o procedimento pode prejudicar a absorção gastrointestinal de certas vitaminas, como a vitamina B12.

Os principais componentes empregados na terapia incluem vitamina C, complexo B, magnésio, zinco, coenzima Q10, morosil, pool de aminoácidos essenciais e resveratrol.

Soroterapia
Imagem: Shutterstock

No entanto, é fundamental destacar que a formulação deve ser personalizada de acordo com as necessidades específicas de cada paciente, baseando-se em resultados de exames laboratoriais para garantir a eficácia e segurança do tratamento.

A soroterapia é uma ‘poção mágica’ para a beleza?

A soroterapia pode ser indicada para recuperação, reparação e potencialização da sua saúde de maneira geral. Ela fortalece o sistema imunológico, facilita a perda de gordura e estimula o ganho de massa muscular. Por outro lado, a reposição de vitaminas por via endovenosa promete uma maneira eficaz e conveniente de alcançar saúde e a forma física desejada.

Por conta dos benefícios de energia, bem-estar, fortalecimento da pele, cabelos e unhas, melhoria do humor e da imunidade, combate ao envelhecimento e aumento da vitalidade, a soroterapia é chamada de “soro da beleza”.

Desse modo, a terapia tornou-se um fenômeno entre as celebridades. Além disso, a atratividade da promessa milagrosa da soroterapia também alcança até mesmo aqueles que já gozam de boa saúde e não precisam de tal intervenção.

Soroterapia
João Figueiredo, Sasha, Hailey Bieber e Kim Kardashian são adeptos à soroterapia – Imagem: Reprodução/Instagram

Como funciona?

A soroterapia procura uma abordagem abrangente do organismo, com o objetivo de aprimorar seu funcionamento global. O processo e prescrição do soro inicia-se com exames solicitados por um médico, que permitem identificar as necessidades específicas de cada paciente, além de possíveis alergias.

Com base nos resultados dos exames, é elaborado um protocolo totalmente adaptado ao indivíduo. A forma de administração varia conforme as substâncias utilizadas: a vitamina D, por exemplo, é aplicada por via intramuscular, enquanto outras vitaminas e minerais são injetadas diretamente na corrente sanguínea, diluídas em soro fisiológico.

A duração do tratamento é igualmente personalizada, variando conforme as necessidades e metas de cada paciente. Enquanto a suplementação de vitaminas costuma durar entre 4 a 6 semanas, objetivos de longo prazo, como emagrecimento, ganho de massa muscular ou redução da ansiedade, exigem uma avaliação contínua e adaptação do tratamento conforme a resposta individual.

A soroterapia deve ser realizada sob supervisão médica em um ambiente seguro devido aos riscos associados à sua aplicação invasiva. Assim, é essencial que os pacientes busquem orientação médica confiável.

Soroterapia
As soroterapias são comercializadas como tratamentos estéticos – Imagem: iStock

No Brasil, esse tratamento só pode ser prescrito por profissionais de saúde devidamente registrados no Conselho Regional de Medicina (CRM), como nutrólogos, dermatologistas, clínicos gerais ou endocrinologistas.

Os riscos com a soroterapia

Há divergências entre especialistas quanto a este tipo de terapia, e seu uso não é recomendado para todos, especialmente em busca de objetivos estéticos. O método é mais adequado para pessoas com dificuldades na absorção de certas substâncias.

Conforme reportado pelo “Fantástico”, a soroterapia tem sido praticada em algumas clínicas médicas do país, prometendo uma variedade de efeitos que vão desde melhorias estéticas até aumento da disposição, porém essa prática pode favorecer efeitos colaterais graves.

Os riscos da aplicação da soroterapia variam e as complicações incluem infecções, alergias, arritmias e, em alguns casos mais graves, intoxicação.

Foi o caso do deputado estadual Carlos Alexandre (PL-SE), que fez uso da soroterapia devido ao cansaço, mas apresentou desconforto após a segunda sessão. Após dores no estômago e na cabeça, foi hospitalizado em Aracaju e transferido para São Paulo por UTI aérea. A equipe médica diagnosticou intoxicação por cromo, afetando vários órgãos.

Soroterapia
Imagem: Engin Akyurt/Pixabay

Após a reportagem do “Fantástico”, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) fiscalizou clínicas de soroterapia em São Paulo, encontrando várias violações das regras de publicidade médica em 20 clínicas:

  • 16 prometiam resultados, o que é proibido;
  • 17 não apresentavam o registro no CRM;
  • Nenhuma clínica informava o Registro de Qualificação de Especialidade (RQE).

Profissionais de diversas áreas concordam que a soroterapia é recomendada apenas para pacientes específicos com dificuldades na absorção de nutrientes.

Apesar das vantagens em alguns casos, a soroterapia não dispensa a importância de outros cuidados, como acompanhamento médico, alimentação balanceada e prática regular de exercícios físicos.

via: Olhar Digital